Essa semana os usuários dos aplicativos RecargaPay e Mercado Pago foram pegos de surpresa por uma noticia nada animadora. Os dois aplicativos de pagamento anunciaram uma diminuição do limite de pagamento de boletos sem a cobrança de taxa extra.

Além disso, também houve uma diminuição no limite de pagamentos de boletos com cartão de crédito. Antes usuários dos dois aplicativos podiam pagar boletos de até R$ 1.000 sem a cobrança de taxas extras. Após a redução esse limite passou a ser de R$ 500.

Para usuários do RecargaPay que possuem o PRIME+ não houve essa alteração, mas houve redução no valor total de pagamentos com o cartão de crédito, que antes era de R$ 5,000 e agora passou a ser de R$ 3,000.

Os usuários do RecargaPay que não possuem o PRIME+ e ultrapassarem o limite de R$ 500 em pagamentos de boletos, terão que pagar uma taxa de 2,99% por cada novo boleto pago com o cartão de crédito. O mesmo vale para usuários do Mercado Pago.

Outras formas de pagamentos

Quem quiser utilizar o RecargaPay para pagamentos acima de R$ 500 por mês, terá que assinar o PRIME+ ou utilizar o saldo na carteira do aplicativo.

Motivos da mudança

De acordo com o RecargaPay, essa mudança se deve ao fato dos parceiros financeiros do app mais que dobrarem as taxas, passando de 100% de ajuste em menos de 24 horas. Por parte do Mercado Pago não recebi nenhum e-mail ou notificação avisando sobre as mudanças.

Vale a pena assinar o PRIME+?

O PRIME+ do RecargaPay custa R$ 14,99 por mês e oferece algumas vantagens que vão de cashback ilimitado, até maquineta de cartão de crédito grátis.

Confira:

taxas recargapay e mercado pago
Comparativo entre os planos do RecargaPay

Considerações finais

Apesar da noticia nada boa, já era de se esperar que algo assim acontecesse. Estamos passando por um grande reboliço financeiro nos últimos dias, e muitas empresas estão precisando se adequar a situação..

Não vou falar das empresas em si, afinal elas oferecem um serviço ao qual o consumidor é que escolhe se vai aderir ou não. Todas estão no seu direito de reajustar os valores, lógico que sem haver abuso de preços, e no caso de assinaturas, o cliente receber aquilo pelo que está pagando.

Só acho que os clientes do plano gratuito do RecargaPay e Mercado Pago mereciam ter sido avisados com antecedência sobre as mudanças. Pelo menos poderiam se adequar as novas regras e se reorganizar, assim evitando dores de cabeça.